sexta-feira, 5 de maio de 2017

Providence 12 de 12


Nas palavras do intrépido letrista e diagramador, Johnny Who (nenhum parentesco com a família Carcosa), "enfim o fim". Em nome dele e em meu próprio nome agradecemos a todos vocês por terem acompanhado a gente até o fim desta jornada. Definitivamente foi a coisa mais desafiadora que já traduzi e certamente eu não me arriscaria a fazer algo tão complexo tão cedo. Fico feliz que o resultado final tenha sido alcançado. Sim, foi difícil e extenuante, mas também foi bom e gratificante. Obrigado e boa leitura!

Tradução, adaptação e extras por Skætos
Letras, edição e revisão por Johnny Who

http://www.mediafire.com/file/gr8zv1v6uedcef1/Providence%2312de12%28Gibiscuits%29.cbr

9 comentários:

Marcio Roberto disse...

I feel it running through my veins...
I need that fire just to know, that I'm awake.

Eis que finalmente, já dito e confirmado o fim veio... Eu ainda nem li os extras das edições anteriores, tirei uma longa pausa de quase tudo afinal pois tinha que estudar, mas... A curiosidade e a vontade é tanta que eu preciso pelo menos folhear essa edição de tanta vontade. Muito obrigado pelo trabalho de vocês galera, vocês merecem não palmas mas o Tocantis todo, e agora vamos lá...

robson firmino cavalcante disse...

muitíssimo obrigado mais uma vez, por essa conclusão, o site, e todo o trabalho de vocês, realmente muito obrigado!!!

Sabino disse...

Obrigado a todos por esta bela obra que foi disponibilizada.
Abraço a todos

Paulo Eduardo Borborema disse...

Não tenho palavras pra descrever minha gratidão ao grupo de tradutores que nos presentearam com essa obra fantástica do Alan Moore, então vou dizer somente isso:

Muito, muito obrigado, pessoal, especialmente o Skaetos, vocês são f*d@s pra c@r@lh* continuem com o excelente trabalho sempre.

Paulo Eduardo Borborema disse...

* especialmente o Skaetos e Johnny Who (como acabei esquecendo-o?)

Clauber disse...

Muito obrigado, o trabalho de vcs foi sensacional!!!

Marcelo disse...

Não li a edição XII ainda, mas li as primeiras três páginas. Há uma personagem negra e eu já sei que por Alan Moore ser gnóstico ele é racista e como todo racista essa personagem está aí para ele obter um pouco da cartase de "kill a nigger" de todo eugenista.

Anônimo disse...

Parabéns por terem concluído esta obra! Foi ótimo!
O cuidado com edição e extras foi de fazer inveja pras grandes editoras!
Só que o final foi meio... meh, até pro Moore.
Não pensei que ia ficar tanta ponta solta. Ou eu perdi algo?
No aguardo dos extras, pra ver se esclarece umas coisas.

sennin disse...

Parabéns por terem concluído esta obra! Foi ótimo!
O cuidado com edição e extras foi de fazer inveja pras grandes editoras!
E no aguardo dos extras, pra ver se esclarece umas coisas.